O absurdo
por Larissa Prado
CapaCapa
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Vazio 


Um mundo
e um vazio, dois terços
de nada. 
O mundo está vazio. Engulo labaredas de um guizado sem gosto apodrecido no fundo da panela do conhecimento vão. Escuto sinos, mas a música não parece vir das catedrais. Acordo tarde, durmo muito cedo. As nuvens que cobrem o céu são feitas do vapor da minha transpiração, elas desaguam em lágrimas.
 
O mundo está vazio. Estou só, encarando o reflexo do meu rosto numa vitrine arrumada para as festas. Mais um final de nenhum início. Estou vazio como o mundo. Quando morrer vou para o céu, mas sei que não haverá Deus. Virarei pó de estrelas, mas o céu também estará vazio. 
Larissa Prado
Enviado por Larissa Prado em 28/04/2018
Alterado em 28/04/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.