Textos

A loucura é um latido


Estava lá sem saber ao certo onde
A cabeça pesava como chumbo
O inferno era um céu de fim de tarde avermelhado como sangue ralo.

As rosas perdiam as pétalas
E os cachorros que latiam ao longe
Nem sempre o faziam por alarde,
poderia ser desespero, fome, raiva,
tristeza mesmo dessas mais profundas.

A loucura é um latido minguado.

Continuava lá parado,
prisioneiro de mim mesmo
como um passarinho preso no fio de alta tensão.
Um sol feio vinha,
a manhã que chegava trazia a cor de um dia vermelho,
o sangue que escorria pela rua não era meu
mas parecia...
Larissa Prado
Enviado por Larissa Prado em 09/08/2017
Alterado em 16/08/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.