O absurdo
por Larissa Prado
CapaCapa
TextosTextos
ŃudiosŃudios
E-booksE-books
PerfilPerfil
Livros ŗ VendaLivros ŗ Venda
ContatoContato
LinksLinks
Ńudios

AusÍncia
Data: 09/12/2018
Créditos:
Poesia: AusÍncia - Larissa Prado
Voz: Leandro Aguilar
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Ausência
 
Há uma fragrância específica
nas coisas acabadas.
Um aroma pesado,
Quase pútrido,
Cinza.
 
Há um quê de melancólico
No quarto desarrumado,
Sapatos abandonados,
Livros empoeirados.
 
A ausência é um paradoxo do sofrimento,
Sua presença é mais forte,
Permanente.
 
Não tem como fugirmos.
Depois que ela se aproxima,
suave,
quase imperceptível,
o tempo para de correr,
as águas param de marulhar,
o sol não consegue mais nascer.
 
A ausência é esse peso
que o coração precisa suportar
para se tornar mais rígido,
mais forte,
e um pouco inerte.
Enviado por Larissa Prado em 18/11/2016

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.